Gestão Estratégica

Plano Estratégico
Missão, Visão e Valores
Indicadores e Projetos
Resultados
Publicações da Gestão Estratégica
Planos Auxiliares
Gestão de Riscos

Capa do Plano estratégico do STJ de 2021 a 2026 com fachada do TribunalO Plano Estratégico é a bússola que direciona o STJ pelos caminhos do aprimoramento institucional, tendo como único destino a prestação jurisdicional de excelência para a sociedade brasileira. Ele foi elaborado conforme orientação do CNJ constante da Resolução CNJ n. 325/2020, e alinhado à Estratégia Nacional do Poder Judiciário. O plano foi aprovado pelo Conselho de Administração do STJ e instituído pela Resolução STJ/GP n. 23/2021.


25 anos do Planejamento Estratégico Institucional no STJ

Navegue e clique nos links abaixo para conhecer os planos estratégicos do STJ no decorrer dos anos.

1998-2000
Biênio

As primeiras ações voltadas para a elaboração de planejamento estratégico no STJ foram realizadas no biênio 1998/2000. Naquela ocasião foi delineada pela primeira vez a missão do Tribunal e definidas algumas diretrizes estratégicas, consolidadas no documento, denominado Visão Estratégica. Houve ampla divulgação para nortear as ações nos diversos setores da organização. Porém, o foco foi em uma unidade específica, a Secretaria Judiciária, resultando no primeiro certificado de qualidade NBR ISO 9000 do tribunal, nas atividades de autuação, classificação e distribuição de feitos.

2000-2002
Biênio

No biênio 2000/2002, a Visão Estratégica foi elaborada com mais um elemento além da missão e das diretrizes, que foram os valores, enfatizados pelo próprio ministro presidente, em seus pronunciamentos à época da posse. Esse documento serviu de ponto de partida para todas as secretarias traçarem os seus planos de ação. Em 2001, foi disponibilizada Pesquisa de Satisfação do Usuário, tanto ao usuário externo quanto ao interno, constatando-se 76% de satisfação do usuário em relação aos serviços do STJ. Atualmente, a satisfação encontra-se em torno de 90%.

2002-2004
Biênio

A seguir, na gestão 2002/2004, a Visão Estratégica foi novamente aperfeiçoada, com a inclusão do elemento visão de futuro. Foram definidos os primeiros indicadores e metas operacionais, com base nos principais macroprocessos de trabalho das secretarias, atividade realizada por meio de encontros denominados “planejamento em ação”. Em 2003, decidiu-se pela adoção do Balanced Scorecard – BSC como ferramenta de gestão estratégica, em iniciativa premiada no concurso interno no Tribunal.

2004-2006
Biênio

A partir de 2004, o foco passou dos sistemas de qualidade para os planejamentos estratégicos com a metodologia do Balanced Scorecard – BSC. Foi então criado o Plano de Gestão 2004/2006. O mapa estratégico com os objetivos prioritários da gestão foi amplamente divulgado para servir de referência para as unidades. Após treinamento da equipe técnica e diversas interações com um comitê estratégico instituído à época, foram definidas metas e indicadores estratégicos. Foi considerada uma iniciativa de vanguarda, tendo o STJ se tornado referência no assunto em todo o Judiciário.

2006-2008
Biênio

Na gestão seguinte, 2006/2008, o Plano de Gestão passou por melhorias, tendo sido iniciadas as Reuniões de Análise Estratégica - RAEs para ajustes no rumo definido para a gestão. Em 2007, também foi elaborado o primeiro manual da Metodologia de Gestão de Projetos do STJ - MGSTJ, que atualmente se encontra na 6ª edição.

2008-2010
Biênio

Seguindo o padrão dos biênios anteriores, na gestão 2008/2010, o STJ também buscou se alinhar às diretrizes do Plano de Gestão. Entretanto, quando o Conselho Nacional de Justiça - CNJ publicou a Resolução CNJ n. 70/2009, definindo que os tribunais deveriam adotar plano estratégico com abrangência mínima de 5 anos, foram revistos os objetivos, indicadores, metas e iniciativas, de forma a alinhar o planejamento já existente no STJ com o planejamento proposto pelo CNJ. Na ocasião, foram lançadas as metas nacionais do poder judiciário, que passaram a compor o plano estratégico do STJ.

2010-2014
Ciclo

Em 2010, então, foi aprovado o Plano Estratégico STJ 2010-2014, primeiro planejamento de longo prazo do Tribunal, motivo pelo qual foram colhidos frutos relacionados à continuidade administrativa. Também teve início o desdobramento da estratégia nas unidades administrativas da Corte, por meio do alinhamento estratégico, iniciativa vigente até hoje.

2015-2020
Ciclo

Ainda em consonância com as diretrizes do CNJ para o Poder Judiciário, o planejamento seguinte foi construído e definiu diretrizes para o horizonte 2015/2020, consolidando-se no Plano STJ 2020, cujo slogan era “a base para o futuro que queremos”. Ressalta-se que, em 2020, houve ainda a adoção de um plano de gestão para o biênio 2020-2022, definindo prioridades em relação às iniciativas estratégicas para aquele período.

2021-2026
Ciclo
Atualmente, o STJ busca atingir sua visão maior de consolidar o Tribunal como uma Corte de Precedentes que oferece justiça ágil, moderna, preventiva e cidadã, por meio da concretização dos projetos e das metas previstas no Plano Estratégico STJ 2021-2026, aprovado pelo Conselho de Administração.  Os resultados estão disponíveis neste painel.

Missão do STJ
Uniformizar a interpretação da legislação federal e oferecer justiça ágil e cidadã.
  Entenda, de forma prática, em que consiste a missão do Tribunal

 

Visão
Consolidar o STJ como uma corte de precedentes que oferece justiça ágil, moderna, preventiva cidadã.
  Saiba o que o STJ quer ser e o que pretende alcançar no futuro

 

Valores

  • Acessibilidade: assegurar os direitos e o pleno exercício da cidadania às pessoas com deficiência e/ou mobilidade reduzida, em igualdade de condições com os demais usuários do STJ.
  • Aprendizagem contínua: assumir a responsabilidade de se desenvolver continuamente, de forma a contribuir para o crescimento pessoal e profissional, bem como para o desempenho organizacional.
  • Comprometimento: atuar com dedicação, orgulho institucional, empenho e envolvimento em suas atividades.
  • Ética: agir com honestidade e integridade em todas as suas ações e relações.
  • Sustentabilidade: adotar políticas e práticas economicamente viáveis, socialmente justas e ambientalmente corretas.
  • Transparência: ser transparente nas suas atribuições e relacionamentos, bem como disponibilizar e divulgar informações de maneira clara e tempestiva, de forma a possibilitar a participação e o controle social.

Indicadores Estratégicos
Os indicadores são medidas que expressam qualitativa e quantitativamente os resultados de determinada realidade.
Já as metas representam a expectativa de desempenho desejado para um determinado indicador, em uma data no futuro.

Conheça os indicadores acompanhados pelo STJ:

· Painel BI dos indicadores – disponibiliza diversas informações sobre os indicadores, como matriz, resultados e guia metodológico.

 

Projetos Estratégicos
As principais iniciativas voltadas ao cumprimento da estratégia do Tribunal são realizadas por meio de ações, projetos e programas, os quais compõem o Portfólio Estratégico.

Conheça as iniciativas priorizadas pelo STJ:

· Painel BI dos projetos – disponibiliza diversas informações sobre as ações, projetos e programas em andamento, com detalhamento de objetivo, vinculação estratégica, término previsto e custos associados.

 

A Instrução Normativa STJ/GDG n. 3/2023 designa as pessoas gestoras de indicadores e projetos estratégicos.

Periodicamente, o STJ publica relatórios que demonstram o desempenho do Tribunal em relação ao cumprimento dos objetivos estratégicos. Neles constam a mensuração e análise do desempenho dos indicadores e das iniciativas estratégicas.

Clique nos links abaixo para baixar a edição desejada.

2023
1º quadrimestre | 2º quadrimestre | 3º quadrimestre

2022
1º quadrimestre | 2º quadrimestre | 3º quadrimestre

2021
1º trimestre | 2º trimestre | 3º quadrimestre

​​​2020​
1º semestre | 3º trimestre | 4º trimestre​ ​

​​​​​201​9
1º semestre | 3º trimestre​​​​​ | 4º trimestre

2018
1º trimestre | 2º trimestre | 3º trimestre | 4º trimestre

2017
1º semestre | 3º trimestre | 4º trimestre

2016
1º trimestre | 2º trimestre | 3º trimestre | 4º trimestre

2015
2º trimestre | 3º trimestre | 4º trim​estre


Clique na imagem para abrir o painel de resultados estratégicos

​​​

​​​​​​​Os guias a seguir são fruto de uma constatação do cotidiano da gestão estratégica no STJ: a dificuldade de cobrir o hiato existente entre a teoria de planejamento estratégico e a implementação do gerenciamento por resultados, com foco no oferecimento de uma justiça de qualidade, rápida e efetiva ao cidadão brasileiro. Pensando nessa realidade, surgiram questionamentos importantes que auxiliaram a idealizá-los e construí-los.

Dessa forma, os guias da gestão estratégica possibilitam ao gestor assimilar os conceitos relativos aos fundamentos BSC, processos de trabalho, indicadores, estatística e projetos, utilizar os métodos disponíveis, e colaborar para o bom desempenho do Tribunal e o oferecimento de um serviço de qualidade ao cidadão brasileiro.

Planejando e gerindo a estratégia no STJ
Propicia a compreensão da estratégia do STJ para melhorar o seu desempenho, impulsionar a sua modernização e entregar justiça ágil e segurança jurídica ao cidadão brasileiro.

gerenciando indicadores

Construindo e gerenciando indicadores
Facilita a criação e acompanhamento dos indicadores estratégicos e setoriais do STJ.

Metodolo​gia de Gestão de Projetos
Descreve as p​ráticas para elaboração e gestão de projetos no âmbito d​o STJ.

Capa do Guia de Alinhamento EstratégicoAlinhamento Estratégico
Apresenta a metodologia do STJ para que suas unidades participem do planejamento institucional, garantindo que o esforço do todo exceda o empenho da soma das partes.

Introdução à ​Gestão de Processos de Trabalho
Introduz conhecimentos básicos em Gestão de Processos de Trabalho a partir da contextualização dessa disciplina no cenário organizacional do STJ.

Capa do Guia de Gestão de RiscosGestão de Riscos
Apresenta as ações destinadas a identificar, analisar, avaliar, priorizar, tratar e monitorar riscos.

Capa do Guia de Gestão de RiscosPlano de Comunicação da Estratégia do STJ
Visa promover a disseminação do planejamento estratégico ao seu público alvo e dar transparência aos seus instrumentos.

Capa do Guia de Gestão de RiscosMatriz da Sinergia Institucional
Demonstra a relação entre os diversos planos institucionais, a partir da estratégia do Tribunal.

Conteúdo da sanfona

Instituído pela Resolução CNJ N. 201/2015 e reformulado pela Resolução CNJ N. 400/2021, o Plano de Logística Sustentável (PLS) é o instrumento da Política de Governança de Contratações que, em conjunto com os demais planos institucionais, tem o objetivo de desenvolver instituições mais eficazes e transparentes, garantindo a tomada de decisão responsiva, inclusiva, participativa e representativa. O PLS-STJ define metas e ações com mecanismos de monitoramento para a adoção de práticas sustentáveis que promovam a eficiência do gasto e o aperfeiçoamento de processos de trabalho.

As referidas resoluções também definem que, após a publicação de seu PLS, cada órgão do Poder Judiciário elabore Relatórios de Desempenho anuais com a consolidação dos resultados alcançados visando à evolução do desempenho dos indicadores e metas.

O Plano de Logística Sustentável do STJ foi publicado por meio da Resolução STJ/GP N. 17, de 16 de dezembro de 2015. Por sua vez, os Relatórios Anuais de Desempenho do PLS-STJ referentes aos resultados de 2016 a 2018 foram publicados em formato PDF sempre observando o prazo estipulado pelo CNJ, ou seja, 28 de fevereiro de cada ano.

Em 2020 o STJ iniciou uma nova fase na apresentação dos resultados de 2019 ao adotar a ferramenta de Business Intelligence (BI) com uma interface intuitiva e interativa permitindo inclusive detalhamentos mensais das informações. Dessa maneira foi possível abranger os dados dos anos anteriores e os referentes a 2020, mediante mera atualização da base de dados.

Em atendimento à Resolução CNJ n. 400/2021 o STJ iniciou a formulação do PLS para o ciclo 2021 a 2026 após a publicação do Plano Estratégico STJ 2021-2026, trazendo a atualização de normativas internas, inclusão de novos temas e indicadores e definição de novas metas para o período. O novo painel de BI trazendo esse conteúdo pode ser acessado no link disponibilizado a seguir.

Acesse os dados por meio dos links abaixo:

CICLO 2021 A 2026

 Plano de Logística Sustentável STJ (Painel de BI) 

 Planos de ação do Plano de Logística Sustentável (PDF)

 Análise Comparativa do PLS (Painel de BI) 

Atas das reuniões do Comitê Gestor do PLS-STJ

  24/08/2023 | 22/02/2023

CICLO 2015 A 2020

 Plano de Logística Sustentável STJ (Painel de BI)

2018
  Plano de Logística Sustentável 2015 – 2020 / Relatório de Desempenho 2018 (PDF)

2017
  Plano de Logística Sustentável 2015 – 2020 / Relatório de Desempenho 2017 (PDF)

2016
  Plano de Logística Sustentável 2015 – 2020 / Relatório de Desempenho 2016 (PDF)

2015
  Plano de Logística Sustentável 2015 – 2020 / Relatório de Desempenho 2015 (PDF)Reuniões do Comitê Gestor do PLS-STJ

Capa do Plano estratégico do STJ de 2021 a 2026 com fachada do Tribunal
Plano Estratégico de Gestão de Pessoas

Com o intuito de alinhar a gestão de pessoas aos objetivos definidos em seu planejamento estratégico, o STJ criou, em 2017, o Plano Estratégico de Gestão de Pessoas – PEGEP.

A iniciativa atendeu às diretrizes da Política Nacional de Gestão de Pessoas, instituída pela Resolução CNJ n. 240/2016.

No STJ, a gestão de pessoas é entendida como um macroprocesso transversal, que perpassa quatro unidades distintas: Secretaria de Gestão de Pessoas (SGP), Secretaria de Serviços Integrados de Saúde (SIS), Centro de Formação e Gestão Judiciária (CEFOR) e Comissão de Acessibilidade e Inclusão (ACI).

A Instrução Normativa STJ/GP n. 9 de 1º de abril de 2022 aprovou o Plano Estratégico de Gestão de Pessoas 2022-2026 do Superior Tribunal de Justiça.

Clique na imagem ao lado para baixar a versão mais recente do PEGEP.

Matriz da Sinergia Institucional

Para compreender a relação entre os diversos planos setoriais, consulte a Matriz da Sinergia Institucional do STJ. O diagrama permite visualizar o alinhamento organizacional e o relacionamento coerente entre esses planos e iniciativas.

 

Gestao de Riscos
Apresenta as ações destinadas a identificar, analisar, avaliar, priorizar, tratar e monitorar riscos.

Política de Gestão de Riscos
Regulamenta a Política de Gestão de Riscos do Superior Tribunal de Justiça.

Declaração de Apetite e Tolerância a riscos
Define os níveis de riscos aceitos pelo Tribunal e os que deverão ser tratados e comunicados de forma tempestiva.

Painéis de monitoramento de riscos

Apresenta os monitoramentos realizados nos objetos da gestão de riscos.

Aquisições/ contratos
Iniciativas estratégicas

Última Atualização: 09/02/202414/02/202409/02/202419/02/202410/05/202328/02/202408/02/2024
Área Responsável: Assessoria de Gestão EstratégicaÁrea Responsável: Assessoria de Gestão EstratégicaÁrea Responsável: Assessoria de Gestão EstratégicaÁrea Responsável: Assessoria de Gestão EstratégicaÁrea Responsável: Assessoria de Gestão EstratégicaÁrea Responsável: Assessoria de Gestão EstratégicaÁrea Responsável: Assessoria de Gestão Estratégica